Mais uma vez a Polícia Militar de Balsas busca incentivo para a corporação que atende pelos municípios comandados pelo 4º BPM. O comandante ten. cel. Juarez Medeiros passou dias intermitentes rondando as autarquias da Segurança Pública estadual, na capital maranhense, tratando de assuntos que viessem trazer melhorias para a 4ª Companhia, como várias outras vezes, que tem conseguido com sucesso. Não diferente, ele foi atendido mais uma vez.

Hoje, 24/07, pelo menos 14 policiais (10 do Batalhão de Balsas e 04 de São João dos Patos) receberam a presença de nada menos que do ex-comandante, mas que continua dentro da PM, como palestrante e aconselhador dos PMs, Cel. Manoel de Jesus Moreira Bastos. Cel. Bastos, que comandou a Polícia Militar do Maranhão entre os anos de 1995 a 2000, para, depois, ingressar à inatividade militar. Com sua experiência rebuscada de ensinamentos militares e acadêmicos, Cel. Bastos abriu a fase presencial do Curso Especial de Formação de Cabos que passarão a Sargentos, cujo tema foi “Segurança Pública”, após 02 meses de curso técnico e falou aos policiais sobre os problemas a que são acometidos quando estão nas ruas, “como o policial que morreu em Minas Gerais, por bandidos e ainda neste último domingo no Rio de Janeiro, outro também entrou na lista de policiais que são mortos pelos bandidos, deixando seus familiares sem pai e sem esposo.”

Entre múltiplos exemplos sobre as injustiças a que são submetidos os guardiões da população, Cel. Bastos disse ainda, em seu discurso aos PMs, relatando o sofrimento de um profissional que defende a sociedade, que “se o Policial for preso, está preso. Mas o bandido que for preso, vai receber mais de um salário. Ou seja. O Estado quer dizer para o bandido: mata que eu garanto. E lhe paga mais de um salário mínimo.”. O ex-comandante aconselhou aos soldados para procuraremo máximo não se envolverem em situações adversas a de PM, para não sofrerem penalidades hediondas. Para ele, “há situações em que o PM se envolve involuntariamente e que futuramente estão simplesmente abandonados pelo poder judiciário e pela PM estadual”. Cel. Bastos disse também que “o crime organizado prolifera pelo pais por omissão do Estado. E que, segundo uma pesquisa da revista Época, se o PCC foi uma empresa organizada, era a 16ª entre as empresas mais ricas do Brasil”.

Além dos policiais que frequentarão o Curso de Formação de Cabos, estiveram presentes também civis e empresários, que sempre estão nos eventos da PM, como dona Ivani (Livraria ABC), Roberto Portela (Mercantil Construções) entre pessoas de instituições diversas.

O ex-comandante aposentado cel. Bastos recebeu ainda, das mãos do cel. Medeiros, Certificado de Agradecimento do 4° BPM/Balsas, pela honra de sua palestra “tão importante para os militares do sul do estado.”. Esta, é apenas uma lembrança do nosso grupamento”. Concluiu a palestra o comandante Juarez Medeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA