Foto: Ascom Prefeitura

Quem passa pela rotatória, em frente ao cemitério central, irá perceber a lentidão no trânsito causada por uma obra que vem sendo feita pela prefeitura de Balsas.

Há décadas que a população automobilística da cidade reclama pelos transtornos originados pelos buracos que sempre aparecem na Av. Catulo (mais precisamente em frente à loja Pague Menos e Cemitério das Açucenas), no centro comercial de Balsas. Águas que escorrem diariamente da Rua da Piçarra (por trás da Guarda Municipal), vindas de minadouros ou pluviais, ocasionam em aberturas de buracos no asfalto, que por muitas vezes são apenas tapados com piche e cascalho.

Na última gestão (prefeita interina Ana Lúcia Noleto) fortificou com uma canaleta de concreto, mesmo assim as fortes chuvas de inverno e a passagem concomitante de automóveis provocou novamente o antigo problema, e desta vez com aprofundamento maior.

Funcionários da prefeitura em obra da rotatória. Foto: Folha do Cerrado

Nesta gestão, o prefeito Dr. Érik Silva e sua equipe da Infraestrutura resolveram acabar de vez com as reclamações da população. “Além dos automóveis que passam pelo local e quebram seus carros, tem também as pessoas que fazem caminhada e passam por aqui, quando os carros jogam água suja ou se envolvem em colisão e acidentes com motos”. Disse um transeunte que admirava a obra quando esta reportagem acompanhava os trabalhadores.

De acordo com um trabalhador, tudo será feito conforme o projeto, onde as águas que vem da Rua da Piçarra serão drenadas diretamente para o centro do canteiro, que encontrarão saídas submergindo no subsolo.

Foto: Internet

Mas já houveram até sugestões, durante a redação desta matéria. Uma leitora do Jornal Folha do Cerrado sugeriu que as águas captadas desta drenagem fosses parar em uma caixa de cisterna para que dali abastecesse chafariz ou fonte luminosa, que além de reaproveitamento das águas embelezariam a cidade.

Importante:

A nova gestão mostra-se disponível a fazer juz ao tema de seu slogan: “Balsas, a cidade que queremos”. Além disso, o sistema de limpeza da cidade mudou, antes os garis limpavam as ruas e pintavam os meios fios durante o dia, agora conforme a Infraestrutura, os serviços são feitos à noite. Um dos motivos é que é maior a segurança e mais eficaz trabalho dos garis, já que o trânsito é quase ausente. Parece mesmo que está ficando mais cômodo tanto para motoristas quanto para transeuntes circular pelo centro do Balsas. O pior é a população que muito reclamava não se adaptar com a cidade limpa e sem buracos e sentir saudades das crateras ou continuar jogando lixo nas esquinas, confiantes de que o governo é que tem a obrigação de limpar.

DEIXE UMA RESPOSTA