Criação de Suínos Agrominas. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Dezenas de lagoas abarrotadas de criatórios de tambaquis, tilápias, bagres e pirarucus, ocupam as duas margens da BR-230 – a Transamazônica –  no trecho da saída do município de Balsas, sul do Maranhão.

A abundância de água e de terras próprias para a produção, bem como o ambiente favorável à piscicultura, tornam Balsas uma das maiores exportadoras de peixe do estado, abastecendo dezenas de cidades, com média de 1,5 milhão de toneladas produzidas por ano.

A piscicultura é uma das 10 cadeias produtivas prioritárias do Governo do Estado, que está investindo mais de R$ 4 milhões para fortalecer a produção de alimentos. Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) criou o Agropolo do Rio Balsas, que ofertará apoio e assistência técnica para os produtores da região.

Pisicultura em Balsas. Foto: Divulgação
Piscicultura em Balsas. Foto: Divulgação

Já implementados na Ilha de São Luís, como iniciativas do governo do estado, os agropolos reúnem municípios, universidades, associações, instituições de crédito e assistência técnica para potencializar as cadeias produtivas, tendo como desafio maior a produção de alimentos.

“O governador Flávio Dino apoia integralmente a produção como um dos pilares para o crescimento do estado. Nos próximos anos lançaremos dentro do Programa Mais Produção, oito agropolos para apoiar e incentivar todas as cadeias produtivas”, reforçou o titular da Sagrima, Márcio Honaiser.

O produtor de leite Jaques Franc Coelho que pertence à cooperativa de leite de Balsas, avalia o apoio do governo como fundamental para o aumento da produção: “Nossa cooperativa produz diariamente entre 2000 e 2800 litros de leite. Com os incrementos do governo do Estado nossa expectativa é que a produção dobre nos próximos meses, já que poderemos coletar o produto nas cidades vizinhas”, diz.

Além do incentivo aos agropolos, o governo do Maranhão une esforços para potencializar a vocação produtiva de Balsas, com incentivo à realização da Agrobalsas, além de investimento na melhoria da infraestrutura para escoamento da produção.

Gisela Introvini, superintendente da Fundação de Apoio a Produção e Pesquisa do Corredor de Exportação Norte (FAPCEN), avalia que o apoio do governo como um divisor de águas no apoio à produção de alimentos: “o nosso maior desafio é fazer com que a riqueza produzida no campo se reflita na melhoria das condições de vida da população que vive nas cidades, com a produção de alimentos de forma sustentável. O governo do estado tem nos apoiado em todas as atividades, inclusive com a recuperação das estradas, fundamentais para o escoamento desses alimentos”.

Fonte: SECAP

DEIXE UMA RESPOSTA