Pâmela Pereira participou dos jogos paralímpicos Rio 2016 na seleção de voleibol sentado e conseguiu trazer uma medalha de bronze, após a seleção disputar 05 jogos, ganhar 04 e perder 01 para o campeão.

Pâmela conta da sua alegria de ter participado dos jogos, mesmo que não tenha entrado na quadra todos as partidas, porém só o fato de estar entre as melhores jogadoras da modalidade, diz o quanto a deixou feliz.

Recepcionada em casa, pela família, no bairro da Tresidela, a atleta contou à reportagem da Folha do Cerrado as dificuldades que ainda enfrenta mesmo após a passagem pela fama, pois os jogos foram vistos por milhões de telespectadores do mundo inteiro, mas isso não a tornou diferente com os amigos e familiares senão com seu próprio jeito de viver e enxergar o mundo. A medalha de bronze lhe dá o melhor brilho para continuar na seleção, treinando todos os dias com algumas das colegas da seleção, pois nem todas moram na capital do Goiás.

O voleibol sentado, disputado por atletas com dificuldades locomotoras, está nos Jogos Paralímpicos desde Arnhem 1980. No Rio 2016, oito seleções masculinas e oito femininas lutaram pelo pódio.

De modo simples, Pâmela aprendeu a conviver com as diferenças. Ela amputou uma perna depois de sofrer um acidente de moto em Goiânia, assim ela encontrou um meio de superar a dor da perda ganhando novo estilo de vida e novos amigos.

VEJA ENTREVISTA COM A ATLETA BALSENSE.

DEIXE UMA RESPOSTA