Para celebrar a expansão financeira na agência de Balsas, o atual gerente geral do Banco do Nordeste, Isaque Costa do Nascimento reuniu parceiros dos programas Agroamigo e Credamigo, durante evento, no Clube CRB, nesta quarta-feira, 21/11, onde todos, inclusive os associados do programa Conviver, puderam participar de atividades como palestras e orientações do Sebrae sobre empreendedorismo, barracas de vendas de produtos e serviços (feira), atividades socioculturais como testes de glicemia, aferição de pressão, corte de cabelos e maquiagem, conjugadas para que seja feito um reconhecimento ao cliente BNB. Foram feitas entregas de troféus e comendas para clientes que, ao longo dos anos, mantiveram parceria com o banco. Também foram apresentadas bandas locais como parte cultural do projeto “Acelera Microcrédito”.

Sem oferecer garantias, os parceiros do BNB, através dos programas Agroamigo e Crediamigo, financiaram seus empreendimentos, confiados nas orientações do banco e apoios recebidos pelo Sebrae, onde geram renda e emprego.

O gerente do BNB/Balsas, Isaque Nascimento, faz compras na feira do Acelera Microcrédito, dentro do CRB, organizada por ele mesmo.

O Crediamigo representa  para o banco médio de 40 milhões/ano, para 7 mil clientes atendidos, na região sul do Maranhão, conforme Isaque, em operações de pequeno valor (entre mil e três mil reais), que para ele, no final, dá um grande significado, no contexto do Microcrédito.

Para o Agroamigo, girando em torno de 20 milhões, é diferente. Isaque explica que, quem necessita deste sistema, recebe R$ 5.000,00 para investimento, paga apenas R$ 3.750,00 e tem 25% de bônus. De acordo com o gerente, este tipo de empréstimo é um subsídio do governo federal, através do Pronaf, para garantir a permanência do produtor no sertão, já que, quem produz o alimento é ele, o pequeno produtor. “Por isso ele tem esta importância e a gente precisa aporia estes empreendimentos”.

Equipe do Crediamigo e Agroamigo

Apesar dos muitos desafios, as atividades desenvolvidas pelo BNB no campo têm levado a obter grandes sucessos, para o gerente, “a questão climática, a passagem por períodos ruins. 2016 não foi bom, mas ano passado já apontou para uma melhora na economia agrícola e precisamos que 2019 seja um ano muito promissor”. Mas roga aos parceiros: “A gente precisa estar juntos. As instituições financeiras, seja o Banco do Nordeste, seja o Sebrae entre outras, para que a gente consiga produzir mais com menos. O pequeno produtor também pode enxergar mais além e investir na tecnologia.”. Afirma Isaque.

DEIXE UMA RESPOSTA