Em greve desde o dia 03 de outubro, funcionários da Aged da regional de Balsas, que é responsável pela região sul do Maranhão, fizeram café da manhã de 17/10, em frente à sede, para receber a solidariedade de representantes de classes fiscalizadas, como produtores de soja e agropecuários.

Esta é a terceira semana em que 70% dos fiscais do estado permanecem paralisados, por reivindicações óbvias: como a contratação dos profissionais concursados em vez dos contratos de terceiros. Além de melhores condições de funcionamento nas sedes da entidade.

Diego Amaral, delegado sindical da instituição, diz pretender que a greve continue até que o governo volte a entender os motivos ideais da paralisação.

Neste café da manhã, desta segunda-feira, 17/10, também estavam presentes, comerciantes do ramo agropecuário e de defensivos agrícolas, preocupados com a não fiscalização, que pode prejudicar suas vendas de produtos certificados, dando vazão aos atravessadores e falsificados. Ou ainda os que transportam produtos com problemas de saúde vegetal.

Isaías Soldatelli, presidente da Aprosoja, em Balsas/MA, destaca a importância desta paralisação para melhoramento da fiscalização, dando mairo segurança aos produtores.

DEIXE UMA RESPOSTA