A cavalgada de Loreto é uma tradição dos munícipes, mas cavaleiros, vaqueiros, amazonas e amantes do esporte de toda a região participam desta festa que é realizada durante o festejo à padroeira Nossa Senhora do Loreto.

Cada vez mais crescente (em 2017 foram 1.000 participantes, este ano 1.500, segundo visão do secretário de Cultura Raimundo Nonato Cirqueira), o número de participantes este ano foi superior às expectativas até do próprio prefeito, organizador do evento e dono do próprio espaço de vaquejada, Parque Marfran Bringel.

Neste último domingo, 27/05, dia da cavalgada, o prefeito e os organizadores se diziam desanimados, pois achavam que, com a falta de gasolina devido à greve dos caminhoneiros, não teriam público e animais suficientes para a alegria do povo loretense, já que muitos dos animais que vem de fora são transportados por caminhões ou caminhonetes.

Ao ver a quantidade de pessoas que complementaram a 12ª Cavalgada, Marfran Bringel se disse surpreso, mas agradeceu muito a Deus em todas as suas falas, no palco, durante as apresentações de Amado Edilson e Marcos Silva, que fizeram a galera dançar muito, desde o meio dia até à noite. O parque também ficou superlotado, as comitivas que vieram de toda parte da região – Balsas, Mangabeiras, Fortaleza, Sambaíba e até de Imperatriz – , foram motivo para a satisfação de toda a organização.

Em meio aos cavalos, juntaram-se motocicletas, carros e tratores que aumentaram ainda mais o número de participantes na cavalgada, que cruzou as principais ruas e avenidas de Loreto.

DEIXE UMA RESPOSTA