“Valorizados e felizes! É assim que nos sentimos quando participamos de encontros como esse. Você percebe em cada sorriso, canto e dança”.  Foi assim que a produtora cultural Amara Lucena resumiu seu sentimento sobre a VIII Feira de Valorização da Pessoa Idosa, promovida pela Defensoria Pública do Estado (DPE/MA), com o apoio de dezenas de instituições que integram a Rede Nacional de Defesa do Idoso (Renadi).

O evento foi realizado nesta segunda-feira, 01, na Casa do Maranhão, em alusão ao Dia Estadual, Nacional e Internacional do Idoso, com o objetivo de promover o protagonismo do idoso, por meio de atividades lúdicas, na perspectiva de sensibilizar a sociedade para um envelhecer digno. A Defensoria também se destaca pela proteção dos direitos do segmento. De janeiro a agosto deste ano, já foram realizados mais de 4 mil atendimentos pelo Centro Integrado de Apoio e Prevenção à Violência contra a Idoso (Ciapvi), da DPE/MA, sendo que quase 800 casos envolvem algum tipo de violência.

“Precisamos fortalecer os direitos da pessoa idosa, cobrar e garantir que sejam implementadas políticas públicas que multipliquem a cultura da paz, do respeito e da dignidade desses cidadãos e cidadãs que muito já contribuíram para a sociedade”, ressaltou o defensor-geral Alberto Bastos, que esteve no evento em companhia dos defensores públicos Benito Filho e Cosmo Sobral, titulares do Núcleo do Idoso, da Pessoa com Deficiência e da Saúde.

Atividades

Vários grupos de dança, tambor de crioula, corais, bandas de músicas, palestras, oficinas e a exposição de trabalhos artesanais, dentre outras atividades, fizeram parte da programação da festa. Além da parte cultural, foram disponibilizados atendimentos jurídicos com o auxílio do ônibus-escritório da Defensoria Pública, além de serviços como aferição de pressão arterial, exames de glicemia, orientações nutricionais, massagens e práticas de atividades físicas.

A coordenadora do Ciapvi, Isabel Gonzalez Lopizic, ressaltou a importância do evento. “Esta feira tende a contribuir para o resgate da cultura e da cidadania dos idosos, além de difundir para as novas gerações o papel do idoso na sociedade”, afirmou. Já o titular da Promotoria da Pessoa Idosa, Augusto Cutrim, fez questão de elogiar o trabalho da Defensoria. “A Defensoria tem seu trabalho reconhecido pelas demais parceiras da Rede, haja vista sua luta incessante pela garantia dos direitos do idoso”, concluiu Cutrim.

 

Por Socorro Boaes

DEIXE UMA RESPOSTA