Estamos na metade da primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa no Maranhão. De acordo com a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged) a meta é imunizar mais de oito milhões de bovinos e bubalinos em todo o estado.

Até o dia 31 de maio todo gado deverá estar vacinado e o pecuarista tem até 15 de junho para comprovar a vacinação do seu rebanho na Aged. Há 15 anos não há notificações de aftosa de cepa viral tipo C, registrada no Brasil, a última vez foi em 2004.

No Maranhão, o último caso de febre aftosa foi registrado em 2001 no município de Governador Eugênio Barros, na área central do estado. Desde então, o estado passou da condição de risco desconhecido para área livre da aftosa com vacinação, classificação dada obtida em 2014 pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

A Casa do Fazendeiro Veterinária está sempre do lado do criador, alertando para os benefícios da vacinação. Além de vacinas e medicamentos atualizados, variedade de equipamentos modernos são colocados à disposição dos pecuaristas mais atentos.

SAIBA MAIS

O que é a febre aftosa?

É uma doença altamente contagiosa e se espalha rapidamente. Os animais têm febre, aftas na boca, nas tetas e entre as unhas, se isolam dos outros, babam, mancam, arrepiam o pelo e param de comer e beber.

Quais os animais que podem ser afetados pela febre aftosa?

Bovinos, búfalos, caprinos, ovinos, suínos e animais silvestres que possuem casco fendido (duas unhas)

Como a febre aftosa é transmitida?

O virus está presente na saliva, no líquido das aftas, no leite e nas fezes dos animais doentes. Qualquer objeto ou pessoa que tenha contato com essas fontes de infecção se torna um meio de transmissão para outros rebanhos. A transmissão para humanos é raríssima.

Quais os efeitos da febre aftosa?

A doença pode ser fatal em animais jovens. Os animais afetados não conseguem se alimentar e enfraquecem muito, com perda severa de produção de leite e carne. O principal efeito da doença é comercial. Devido ao seu alto poder de difusão, os países estabelecem barreiras comerciais às regiões onde ocorreu aftosa, causando sérios prejuízos econômicos e sociais.

O que fazer em caso de suspeita da doença?

Qualquer pessoa que verifique os sintomas nos animais deve comunicar imediatamente ao serviço veterinário oficial. Um veterinário oficial fará inspeção dos animais e tomará as providências necessárias.

Como a doença é controlada?

A vacinação é fundamental na erradicação e prevenção da aftosa. Se confirmada a doença, a principal forma de controle é o isolamento e sacrifício de animais doentes, e eliminação de fontes de infecção. Quanto mais rápido for detectada a doença, mais rápida será a contenção e menores os prejuízos.

Em 2018, o Maranhão obteve o índice de 97% de cobertura vacinal e a meta deste ano é imunizar 100% do rebanho de bovinos e bubalinos.

DEIXE UMA RESPOSTA