Prefeito Dr. Erik Augusto entre os decorações Consolo e Adson. Fotos: Dr. Erik Augusto

“A prefeitura de Balsas está fazendo uma decoração especial para receber os festejos de Santo Antônio”.

Com esta frase, o prefeito Dr. Erik Augusto não só prepara a cidade para receber fiéis de todas as partes do estado para o maior festejo religioso do sul do Maranhão, como também fiéis que virão de outros estados.

Dia 1º iniciam as missas campais e a procissão de automóveis e motocicletas, que buscam a bênção dos motoristas, pilotos e suas carteiras de habilitação. Quem não a tem, recebe a água benta assim mesmo.

Este ano, o portal principal para a entrada na área do festa (Praça da Matriz) mudou para a esquina da Escola Professora Virgínia Cury.

Outro dia tão esperado é o da descida da imagem do santo padroeiro pelas águas do Rio Balsas, no andor, sobre uma balsa de talos de buriti, com saída às 06h45 do porto da Pendanga e chegada às 07h00 no porto Beira Rio, no primeiro domingo de junho, quando ali mesmo acontece a missa e às margens do rio são lançados milhares de alevinos, que simbolizam vida para a natureza.

O Festejo a Santo Antônio é um orgulho dos balsenses e domina as recordações dos gestores, como a do atual, que pediu capricho na decoração. O prefeito Dr. Erik Augusto diz mais: “A prefeitura está preparando uma decoração mais que especial para receber os festejos do nosso padroeiro Santo Antônio. Está realmente muito bonito e inovador. Parabéns aos nossos artistas plásticos Consolo Rocha e Adson Nascimento, pelo trabalho fantástico. Vamos participar e prestigiar essa tradicional celebração da Igreja Católica”. Afinal, neste período de 13 dias, a cidade recebe seus filhos distantes e as famílias se reencontram.

Cada ano, o festejo recebe um número maior de visitantes, mas agora que o evento religioso passou a fazer parte do Polo Turístico Religioso do estado, mais fiéis deverão conhecer o Maranhão e suas tradições. Durante o festejo, também há grande número de culinária distinta e peculiar da região.

São 13 dias de orações e rezas para aqueles que depositam sua é no Santo Padroeiro, também casamenteiro, curandeiro, entre outras crenças. Nesses dias, o comércio reage de forma que o movimento cresce, com as centenas de camelôs abarrotados de novidades com preços muitas vezes abaixo dos habituais da região. Uma época de muitas festas nos clubes onde os turistas podem se divertirem à noite, além dos bares, não esquecendo que o próprio local do festejo oferece milhares de opções nas famosas barracas.

O dia 31 de maio tem uma espécie de prévia com o famoso Chá da Tia Maria, onde são vendidos bolos doados pela população como gerador de capital para a compra de outros materiais como carne seca e arroz para a confecção de Marizabel (prato típico dos festejos da região vatapá e farinha para as farofas que acompanham pratos) e para suprir necessidades eventuais no decorrer dos 13 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA