Sub-secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Edjahilson Souza, empresário Élcio Alves de Oliveira, presidente da Aged, Sebastião Anchieta, e secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, exibem o modelo do selo que constará nas embalagens da carne do G-Boi.

 

O Governo do Estado, por meio das secretarias de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e de Indústria e Comércio (Seinc) e da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), oficializaram, na terça-feira (06), o registro do matadouro G-Boi, do empresário Élcio Alves de Oliveira, no município de São Bernardo, junto ao Serviço de Inspeção Estadual (SIE). O estabelecimento, que possui capacidade para o abate diário de quase 100 cabeças de gado, garantirá até 15 toneladas de carne certificada por dia para a região do Baixo Parnaíba.

“Nós já estamos no ramo da carne há 26 anos. Como não tínhamos a estrutura adequada para a capacidade que produzíamos, fomos forçados pelo Ministério Público a fazer algo para sair do clandestino, para realmente mudar a forma do abate e oferecer um produto com qualidade”, contou o empresário. Após três anos de reforma, com consultoria especializada do Sebrae e investimento de R$ 4,6 milhões, o matadouro G-Boi é um dos mais modernos do estado e deve abastecer 12 municípios.

“O governo do estado cumpre o seu papel, em parceria com um empreendimento privado da maior importância, de levar segurança sanitária ao alimento consumido na região. Além disso, vamos formalizar empregos, com os empregos diretos do G-Boi e com os pequenos negócios que são alimentados pela carne bovina produzida nesse estabelecimento”, declarou o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, também comemorou a registro e ressaltou a importância da parceria privada para a execução do Programa de Matadouros Regionais (Promar). “O matadouro G-Boi vai complementar as ações do governo em relação aos matadouros regionais. Essa parceria dos matadouros públicos e privados é que vai fazer com que o Maranhão, dentro de pouco tempo, tenha uma carne inspecionada e com condições sanitárias para ser comercializada, garantindo mais saúde para a nossa população”, enfatizou.

Serviço de Inspeção Estadual

De acordo com a legislação brasileira, todo estabelecimento que produz alimentos de origem animal deve estar registrado em um serviço de inspeção oficial, seja municipal, estadual ou federal. O SIE é o registro que garante que o produto obedece a todas as normas sanitárias para ser comercializado dentro do estado e pode ser identificado, nas embalagens, por um selo com o nome do Maranhão e um número de registro.

Com a finalidade de regularizar seu estabelecimento, Élcio Alves de Oliveira solicitou o registro do matadouro na Aged em 2013. Em 2015, o projeto de reforma foi aprovado e as obras foram iniciadas. Após a vistoria final, o estabelecimento está pronto para funcionar atendendo todas as exigências higiênico-sanitárias.

Com a expedição desse título de registro, ele passa a ser o segundo matadouro fiscalizado pela Aged. “Daqui pra frente, a Aged atuará com fiscalizações de rotina, em parceria com o responsável técnico do matadouro. Acreditamos que esse estabelecimento servirá de referência para mostrar nosso trabalho aos outros empreendedores que quiserem investir no ramo”, explica o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.

Fonte: Aged/MA

DEIXE UMA RESPOSTA