O Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) divulgou a Nota de Comércio Varejista, referente ao mês de novembro de 2016.

De acordo com a publicação, o volume de vendas físicas do comércio varejista registrou expansão de 2,0% em novembro de 2016 em relação ao mês anterior, interrompendo a trajetória de quatro quedas consecutivas no ano. A variação positiva no mês de novembro compensou parte da perda acumulada de 2,3% entre julho e agosto.

O comércio varejista ampliado inclui o varejo e as atividades de veículos, motos, partes e peças e de Material de Construção. Nesse conceito, o volume de vendas do varejo avançou 0,6% na base mensal de comparação.

O resultado do comércio varejista restrito e ampliado foi positivo na comparação mensal na maioria dos setores de atividade. O comércio varejista restrito foi influenciado pela expansão no volume de vendas em Artigos de Uso Pessoal e Doméstico (7,2%); Setor de Equipamentos de escritório, informática e comunicação (4,3%); Móveis e Eletrodomésticos (2,1%) e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,9%).

“No mês de novembro, o volume físico de vendas do comércio varejista restrito maranhense apresentou o terceiro mês consecutivo de crescimento em relação ao mês anterior, mantendo-se estável. Com a proximidade de datas festivas (Natal e Ano Novo), a perspectiva é de que o resultado do comércio varejista seja positivo, com maior volume de vendas”, apontou a economista do Imesc e coordenadora da publicação, Daniele de Fátima Amorim.

A análise completa do Comércio Varejista encontra-se disponível no site do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos, no link: http://imesc.ma.gov.br/src/upload/publicacoes/Nota_Com%C3%A9rcio_novembro_20161.pdf

Nota de Comércio Varejista

A Nota é um dos produto do Boletim de Conjuntura Econômica, e analisa o comportamento do comércio varejista por meio dos dados da Pesquisa Mensal do Comércio – PMC, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE; e as pesquisas de Endividamento e Inadimplência e Intenção de Consumo das Famílias Ludovicenses, ambas realizadas pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão – Fecomércio.

DEIXE UMA RESPOSTA