Projeto foi apresentado por técnicos da FIEMA e do SEBRAE

Mais de 40 micro e pequenos empresários industriais das áreas de construção civil, alimentação e bebidas, metalmecânica, madeira e movelaria de São Luís que buscam investir em gestão de inovação e gestão empresarial, participaram na noite do último dia 21/09 do lançamento do projeto “Gestão e Inovação para micro e pequenas indústrias”, que aconteceu no Salão Nobre, na Casa da Indústria Albano Franco, em São Luís.

O projeto é uma iniciativa do convênio nacional firmado entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), em parceria com a FIEMA, o SEBRAE-MA e com apoio do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores da FIEMA (PDF) e Governo do Estado que disponibilizará até 140 horas de consultoria (14h por mês) para avaliar os benefícios no processo de produção, aumentar a produtividade e reduzir os custos, além de verificar a forma como o produto ou serviço é oferecido ao mercado.

A apresentação de toda a dinâmica de funcionamento do projeto que inicia em janeiro de 2017 e tem inscrições até o final de setembro foi feita pelo gestor Gilberto Matos, da Coordenadoria Técnica Executiva da FIEMA que frisou o subsídio de R$ 22 mil reais, disponibilizados com a consultoria e o investimento dos empresários com recursos próprios de apenas R$ 1.000 (hum mil reais), que podem ser parcelados em até 4 vezes sem juros e que avaliou a participação do empresariado ludovicense. “O projeto teve uma boa receptividade por parte do empresariado, principalmente pelo numero expressivo de participantes. Foi uma grata satisfação os empresários terem aderido o convite e principalmente a adesão ao projeto. Claro que o subsidio é um fator de atratividade interessante, mas é uma oportunidade de inovação dentro das empresas”, destacou Matos.

“As duas instituições deslumbram com esse projeto promover o acesso a micro e pequena empresa a inovação e desmistificar o processo de inovação que não significa investir em equipamentos e em tecnologias caras, mas em melhorias de processo, em layout, em marketing, em comunicação visual, que podem melhora a competitividade”, destacou Keyla Pontes, gerente de indústria e comércio do SEBRAE-MA.

“A gente sempre encontra muita dificuldade para qualquer tipo de incentivo. E essa é uma oportunidade única principalmente de informação e de acesso já que nem todas as empresas tem capital financeiro para adquirir, e diante de todas as dificuldades que já se trabalha no dia a dia, não é visto pela maioria dos empresários como prioridade. Vejo como uma forma de se buscar uma melhoria nos seus processos e crescer a empresa”, destacou o microempresário André Arrivabene, da Oficina de bolos, que possui mais de 10 anos de mercado.

O empresário Marconi Santos, da Iluminar, que possui 16 anos de mercado no ramo de material elétrico também ver o projeto como oportunidade. “É extremamente salutar e motivador. Praticamente 95% do investimento vai ser feito pelas instituições e as empresas só entram com 5%, o que pra mim é um investimento. Se trata de uma consultoria profissional,  não é orientação. Espero que nossa empresa seja selecionada!”, destacou Santos.

O evento foi encerrado com uma apresentação do empresário João Caracas, da Enova, uma empresa de apenas 3 anos que desenvolve produtos e soluções tecnológicas a serviço da sustentabilidade, utilizando de forma inteligente a energia renovável como principal ferramenta, e que foi selecionada no edital SESI SENAI de Inovação.

Fonte: Fiema

DEIXE UMA RESPOSTA