Na manhã desta quinta-feira, 15/08, a nova rodoviária de Balsas abriu as largas portas para usuários das empresas de ônibus e vans, com aprovação total dos passageiros, visitantes admirados e parceiros que mantém seus negócios com mais satisfação. Para muitos, a impressão era a de estar em uma metrópole, já que a arquitetura do novo prédio não perde para nenhuma outra estação de terminais de transportes coletivos.

Após 30 anos de espera por uma nova rodoviária os novos comerciantes, gestores e secretários da administração pública participaram de um churrasco, montado e compartilhado fez parte da comemoração de inauguração.

Dona Lurdes é funcionária da empresa de ônibus Progresso, de transporte coletivo. Para ela, “o lugar anterior – no estacionamento do Mix Mateus “era 100 vezes melhor do que o ‘lixão’ onde nós passamos 22 anos, que eu fiquei dentro dela aqui – antiga rodoviária-, sem água, sem banheiro, sem energia”. Dona Lurdes comenta ainda que hoje justifica pagar pela banheiro, pelos funcionários que limpam o ambiente. “Então hoje, para a cidade de Balsas, para a população, é um presente e para nós uma satisfação, porque hoje nós podemos dizer vamos trabalhar num local seguro, num local confortável e num local que você não passa o dia com mau cheiro, com dor de cabeça. Que você pode ir lanchar tranquilo, que não vai ter um bicho andando, mau cheiro de uma fossa estourada por fora e ainda vai ter uma segurança”.

Sobre as taxas exigidas pela administração da nova rodoviária, dona Lurdes sustenta que “hoje o pessoal tá reclamando de uma taxa rodoviária, mas ela existe em todos os lugares do mundo, reclamava do estacionamento, hoje também tem o estacionamento só que o pessoal reclama mas eles têm que se conscientizar que a taxa que é paga é para continuar uma rodoviária limpa e organizada. Hoje a gente tem conforto! Além disso tudo, ainda tem monitoramento com câmera”. Concluiu dona Lurdes.

Para Jânio da Van, administrador da Cooperbalsas Transportes Alternativos, “somos talvez a única rodoviária hoje, do Brasil, legalizada, que abriga o transporte alternativo com guichê ao lado de empresas de ônibus e uma plataforma de embarque e desembarque”. Jânio disse ainda, que a “rodoviária está muito linda, no tamanho certo, no lugar certo mas claro, com alguns ajustes que no decorrer do dia a dia e do tempo serão consertados”.

Após 01 de reconstrução da nova rodoviária, a empresa, responsável pela obra, entregou deixando muitos defeitos à mostra, como o apouco espesso asfalto da entrada e estacionamento dos ônibus, além das plataformas, que não seguira as normas corretas e muito baixa para a entrada da frente dos ônibus, no embarque/desembarque, dificultando, portanto a abertura da porta dos ônibus, tendo que desembarcar os passageiros fora da plataforma, o que tornou alvo de muitas críticas entre usuários, proprietários, motoristas e visitantes.

Dinalva Carneiro está de malas prontas para embarcar para Goiânia e diz que ficou admirada, “uma estrutura que a gente nunca tinha visto aqui em Balsas. Tá de parabéns, tá muito linda!”.

O senhor Lucivaldo é um dos proprietários de lanchonetes que a partir de agora estarão pagando as taxas e mensalidades pelo ponto que alugou. No momento desta reportagem, ele estava com um rodo nas mãos puxando a água que não parava de sair do ralo de sua pia, meso assim, a semblante alegria, pelo novo ponto, era visível em seu rosto.

Outro comerciante, seu Domingos, também mostrou-se satisfeito. Para ele “o que eu nunca tinha visto, estou vendo hoje, em Balsas. Bela estrutura. Prefeito está de parabéns!”. Seu Domingos disse que esperou muito tempo por isso. Por 10 anos, vendendo café em uma banquinha, hoje vende café mais salgadinhos e fatias de bolos. Para ele, “nunca devemos pensar negativo, somente positivo. Eu sabia que ainda veria esse dia, portanto, pagar as taxas e aluguel é uma forma da gente cuidar melhor do nosso patrimônio e do nosso cliente”.

Dona Joana Batista é comerciante na rodoviária há 30 anos. Para ela, “só a privatização para melhorar as coisas. Está mais organizada, bem feita”. E disse que sua expectativa é por faturar mais, apesar de não poder vender cerveja. “Mesmo assim, melhorou quase 100%”. Afirmou.

Acostumados a não pagar taxas pelo uso de espaço físico na antiga rodoviária e inconformados com as novas taxas cobradas pela administração, para estacionamento ou ponto fixo, taxistas, proprietários de táxis e mototáxis reclamam que não houve diferença. Para os proprietários de ônibus, a diferença na taxa cobrada de R$ 3,00, enquanto para as vans é de R$ 1,50, é um exagero.

Gerente da empresa de transporte coletivo Real Maia, Antônio Conrado manifestou sua gratidão pela reconstrução da nova rodoviária, ressaltando que “o prefeito está de parabéns pela iniciativa que nenhum outro tomou. Lugar  maravilhoso que é motivo de nossa alegria. O ambiente de onde viemos anteriormente, praticamente desumano, então nós temos uma rodoviária nova hoje, dia 15, funcionando com todas as empresas a todo vapor, mesmo carecendo de algumas modificações e adequações”.

Os taxistas estiveram manifestando inconformismo com as taxas que deverão pagar para uso do ponto e acionaram o vereador Graciliano Reis, comunicando-o que exigem gratuidade nos serviços de taxistas. Para eles, é incorreta a cobrança de estacionamento para táxis e mototáxis. Para o vereador, a pressa na inauguração partiu da administração da rodoviária, “que tem muitas coisas inacabadas, mas já estão cobrando dos usuários o que não é permitido por lei”.

Prefeito, Dr. Erik Silva, congratula a abertura da nova rodoviária e cumprimento, um a um, passageiros, comerciantes e funcionários.

Enfim, Balsas entrou para uma nova era. A gestão Dr. Erik vem arrancando suspiros da população pelas novidades que a cada dia afloram numa nova cidade. Até mesmo os que eram opositores ou antigos políticos, acostumados a enganar o povo com migalhas, se adequam às novas tendências e ao novo futuro que anda a passos largos, com inaugurações da poços artesianos, reformas de escolas públicas e asfaltos nas ruas dos bairros. Inacreditáveis no que estamos vendo, muitos ainda se arriscam a devolver com pedradas inconsequentes nas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA