Matéria da Folha de S. Paulo deste domingo, 30/04, informa que o Ministério Público de São Paulo mapeou a presença da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC, de origem paulista) nos presídios de 26 estados do país, mais o Distrito Federal.

De acordo com o mapeamento, o Maranhão é um dos estados em que o PCC e o Comando Vermelho (CV) travam disputa pelo controle das prisões, por meio do recrutamento de novos integrantes, por meio do “batismo” dos detentos.

O Ministério Público paulista constatou que 386 presos maranhenses são “batizados” pela facção de SP.

O detento “batizado” jura fidelidade à facção e a seu “padrinho” no grupo criminoso, dentro e fora da cadeia. Em troca, a facção o ajuda financeira e juridicamente, auxiliando inclusive sua família.

No Maranhão, além das facções nacionais PCC e CV, estão presentes nos presídios os grupos Bonde dos 40 (B40), Primeiro Comando do Maranhão (PCM), Comando Organizado do Maranhão (COM) e Anjos da Morte (ADM), além de integrantes de gangues menores.

No Complexo Penitenciário de Pedrinhas – onde conflitos sangrentos ocorreram em 2010, 2013, 2014 e 2015 –, os presos ligados a facções foram separados, em unidades diferentes, pelos gestores do sistema prisional, o que fez com que diminuísse a tensão no complexo.

DEIXE UMA RESPOSTA