O prefeito municipal de Balsas tem inaugurado, durante a semana de aniversário do município, posto de saúde e escola, além de ruas pavimentadas. Também entregou títulos de regularização fundiária e cestas básicas etc. É o aniversário de 101 anos, levando ao novo século, mas quem ganha presentes são os balsenses, turistas e os imigrantes, que encontram aqui um novo despertar para seu viver e progresso.

Neste sábado, 23/03, a praça do Mercado Municipal ficou lotada pelo grande número de barracas dos feirantes que ganharam barracas novas, da prefeitura.

Ali também, nesta manhã de sábado, do palanque o prefeito e seu secretariado anunciaram as entregas de duas lanchas “voadeiras” que ficarão à disposição para pescadores e civis para salvamento de pessoas afogadas ou em épocas de enchentes. Ainda, conforme sintetizou o prefeito, “contribuindo com os Pequenos Produtores Rurais, dando incentivo para que eles possam produzir”.

Preocupado com o rendimento dos estudantes das escolas municipais, o prefeito mencionou que os alimentos devam ser produzidos no município e sinalizou que já há investimentos liberados para “comprar R$ 500 mil ao longo do ano de produtos da Agricultura Familiar, para incentivar o Pequeno Produtor, que produz aqui na terra balsense, para que a gente coloque esses produtos na merenda escolar”.

Para Dr. Erik, o Mercado Municipal deverá ser totalmente demolido “para que se construa um novo prédio, com estacionamento mais amplo, para que os Produtores tenham um local mais higiênico, mais confortável para comercializar seus produtos”.

Ordenhadeiras, sementes, ração para piscicultura e kit de irrigação familiar para estimular os agricultores familiares que pretende formar o cinturão verde, a exemplo de outros municípios do país.

Quanto às obras iniciadas por gestores anteriores e abandonadas, o prefeito, que já havia comunicado anteriormente dar continuidade, ressaltou que o prédio onde seria a nova rodoviária e que foi largada ao vento, que está quase que totalmente em escombros e invadida por malfeitores, será reformada e se transformará num modelo de Ceagesp. “Eu coloquei à disposição para que eles utilizem o prédio para estocar seus produtos para vender em larga escala tipo Ceasa, então está disposição dos Agricultores”.

O presidente da Câmara de Vereadores, Moisés Coelho, lembrou que o Mercado Municipal “é um dos patrimônios principais que Balsas tem, por isso optamos por deixá-lo neste local e transformá-lo num mercado mais bonito e arrojado, com a ampliação do estacionamento”.

Maria Fernandes, que há 03 anos vende hortaliças na praça do mercado, disse que não se animou com os discursos “porque a única vez que fui pedir transporte para levar meus produtos recebi um não”. As dificuldades que Maria Fernandes enfrenta outros também passam, pois para que sua mercadoria seja levada em carro cedido pela prefeitura que deve passar por uma região onde haja maior concentração de produtores, mas no caso da Maria, na região do Balsinha, ela está praticamente sozinha, como disse à reportagem da Folha do Cerrado. “Para que tenhamos um trator de carroceria que leva a mercadoria é necessário ter pelos menos 04 ou 05 vizinhos produtores, o que eu não tenho”. E sitou outras dificuldades, mesmo tendo carro próprio. “Vira e mexe, meu carro tá quebrado e o que ganho não é suficiente para consertá-lo, aí tenho que pegar carona”.

A Secretaria Municipal da Agricultura Familiar, através de seu secretário Jean Fonseca, manifestou contentamento nas ações que amparem os agricultores. Depois de fazer as entregas de mais 15 barracas, o secretário disse que “daremos todo apoio aos piscicultores, com ração de peixe, implementos como plantadeiras de mandioca, de arroz, de milho, os tratores para fazer gradeamento, na esperança de mais produtos para vender, aqui no mercado”. Afirmou o secretário.

Jean Magalhães da Silva, Engenheiro Agrônomo e Responsável Técnico campus do IFMA – Instituto Federal do Maranhão, em São Raimundo das Mangabeiras, falou que de acordo com o que vem trabalhando em pesquisas, a parceria com a prefeitura, a UEMA, Agerp e o sindicato “o IFMA também vem trabalhando com as ações de extensão. Então é um passo que nós demos para colaborar com as comunidades rurais daqui, através desse Banco de Sementes, que será desenvolvido em Balsas”. O professor vai mais longe quando diz que “a proposta é fazer essa parceria e transformar as comunidades envolvidas, como Passagem da Ponte e a Serra Negra, como povoados pilotos, para funcionarem como referência”. Depois irradia a tecnologia que a universidade pretende desenvolver para as demais comunidades, para ir ganhando reforço e se espalhando, como reforçar a criação de sementes bio modificadas, “e isso vai gerar renda e qualidade de vida para os produtores rurais”.

Para José Carlos da C. Rodrigues, Assessor Técnico na área de projetos da Agerp, também está envolvido no mesmo projeto do IFMA, ao lado da prefeitura e da UEMA, com o Programa Fomento Rural, que combina duas ações: o acompanhamento social e produtivo e a transferência direta de recursos financeiros não-reembolsáveis às famílias para investimento em projetos produtivos e segundo o técnico, “esta parceria vem somente a beneficiar o pequeno agricultor, com os trabalhos de sementes modificadas, que deverá transformar o homem do campo em empresário do campo, no seu ramo de cultivo”.

Antonio Balbino Pereira da Silva, hortifrutigranjeiro do bairro São Caetano, comentou que “como a horta beneficia 06 trabalhadores, que sustentam seus familiares com o que conseguem cultivar, o Kit Irrigação vai nos ajudar muito, pois diminui nos esforço em pleno sol quente”.

DEIXE UMA RESPOSTA