Na BR 230, km 403, em Balsas/MA, policiais rodoviários federais em fiscalização de rotina na região, suspeitaram de um veículo Toyota Hilux, ostentando placa QKA – 6518 conduzido por uma pessoa do sexo masculino, supostamente proprietário da caminhonete de luxo.

Após a abordagem, foram realizadas buscas no interior da caminhonete e, diante das evidências encontradas, ao verificar os sinais de identificação da mesma a equipe PRF confirmou a suspeita. Constatou – se que na verdade se tratava do veículo de placa OXR – 5219, com ocorrência de roubo no município maranhense de Grajaú, na data de 15 de Julho de 2015.

Vale ressaltar que os veículos popularmente conhecidos como “clones” ou “dublês”, geralmente são oriundos de roubo/furto e geralmente apresentam os mesmos aspectos externos – como modelo, cor e marca – de outro veículo original. Na tentativa de despistar a fiscalização policial e vistorias pelos órgãos de trânsito, os fraudadores costumam adulterar os sinais de identificação de tais veículos.

O Código Penal Brasileiro, com o objetivo de frear o crime organizado de roubo, furto e desmanches de automóveis, prevê como criminosa a conduta de adulterar ou remarcar qualquer sinal identificador de veículo automotor, com pena de reclusão de 03 (três) a 06 (seis) anos, e multa. Também configura crime de receptação adquirir produto de crime, com pena de 01 (um) a 4 (quatro) anos de reclusão, e multa.

Foi dado voz de prisão ao condutor do veículo, que em seguida foi encaminhado a Delegacia Regional de Polícia Civil em Balsas – MA.

 

Fonte: É Maranhão

DEIXE UMA RESPOSTA