Como sempre as sessões na Câmara Municipal de Balsas têm momentos de exaltação de ânimos, principalmente quando o uso da Tribuna Carlinhos Cabeça é feito pelos vereadores Gílson da Bacaba, Izânio Carvalho e Graciliano Reis.

Hábil nas interferências diante de oratórias contumazes, o presidente Moisés Coelho, sabe o momento exato negociar com os legis para que os projetos do governo Erik Silva possam passar para aprovação.

Passaram dos 06 meses de gestão e três pontes que havia sido destruídas e iniciadas obras foram concluídas, várias ruas receberam asfalto e outras foram terraplenadas para melhor acesso de sua população local.

O povo quer mais. Alguns vereadores querem mais – que suas indicações sejam concretizadas. Centenas de indicações foram mencionadas no 1º semestre. Tantas repetidas das que ficaram para trás, as indicações refletem os anseios da população para que a cidade seja adequada e confortável e para que possa atrair empresas que deem mais emprego. Mas a população, que já anda assustada com tanta violência e com crises de diversos segmentos, também quer divertimentos. Isso é o que as secretarias buscaram durante o período de verão, através do projeto Festival Verão Balsas, quando as festas que rolaram pela cidade atraíram turistas de várias regiões do país. Mas não só Balsas, como também outras cidades vizinhas, fizeram de suas férias a alegria de muita gente, promovendo festas, esportes variados e passeios rio abaixo, como as descidas de boia.

Alguns dos vereadores de Balsas não se contentam com o menos prezo do gestor de Balsas e seu secretariado às suas indagações, na tentativa de sobressaírem à população sobre suas indicações não concretizadas.

Em todas as sessões, Gilson da Bacaba, Antonio Reis e Izânio Carvalho, são sinônimos de exaltação e calor alterado no plenário citado acima, porém o presidente Moisés Coelho, sempre joga água fria e e percorre atalhos para que ambos vereadores não contaminem a outra parcela de legisladores que se mostram do seu lado ou que simplesmente busca resolver problemas da população de acordo com suas possibilidades reais alcançadas.

Para iniciar as sessões do segundo semestre, nesta segunda-feira, 07/08, o presidente Moisés Coelho convocou os vereadores para uma conversação, de forma que saibam o sentido de usarem a tribuna e o plenário, sem agressão moral aos colegas e que ressaltem assuntos convenientes, para que os visitantes ou espectadores não abandonem as sessões ou saiam desanimados pelas discussões fúteis, que mais têm mostrado fragilidade em cada sessão. Além disso, o presidente pediu, durante a reunião com os vereadores, que não faltem às sessões, mesmo porque é só uma por semana, não saiam da sessão para adentrarem em seus gabinetes, desrespeitando os eleitores que presenciam cada sessão, ou ficam voltados para seus celulares enquanto seus colegas se projetam nas falatórios na tribuna, entre outras coisas. Afinal, quem vai às sessões à noite, deixando para trás os encontros, a família, a novela ou um trabalho em casa, quer ver coisas boas sendo projetadas para o município.

DEIXE UMA RESPOSTA