A maior feira do agronegócio do estado do Maranhão está com os dias contados. Em sua 17ª edição, a Agrobalsas (20 a 24/05) já ganhou o mundo pela sua estrutura, organização e potencialidade que tem demonstrado durante estes anos de apresentação. Assim também deverão ser as pequenas agrofeiras que o município de Balsas deu início nesta quarta-feira, dia 08/05, no povoado Angelin.

Alunos da localidade e do povoado Rio Peixe puderam observar, pela primeira vez, um pavão.

O 1º AgroAngelin apresentou, boas expectativas, de acordo com o gestor municipal, dr. Erik Augusto, que fez questão de inaugurar “o tão sonhado passo para o progresso do pequeno agricultor”, como ele mesmo citou em seu discurso de abertura.

Organizado pela Associação dos Pequenos Horticultores do Povoado Angelim, em parceria com a prefeitura municipal, através da Secretaria de Agricultura, Sebrae, Agerp, Aged, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e empresas particulares como Casa Sertaneja entre outras, o AgroAngelim dá início à mola propulsora que irá se estender por outras comunidades, conforme acentuou o próprio gestor.

Lázaro dos Santos Costa da Silva, vizinho do povoado a 02 km (Chácara Raio do Sol), produtor de hortifrutigranjeiros disse é importante ter uma exposição como esta “porque aqui temos a certeza que estamos divulgando nossos produtos”. Lázaro disse que agora deverá mudar o rumo do seu negócio, já que antes tinha que ir de porta em porta, oferecendo nas casas. Isso porque a feira trás as pessoas a conhecerem as fontes produtivas.

O sr. Edson Barbosa de Sousa, há 25 anos é morador do povoado Angelim, produtor de mandioca e seus derivados, além de outros grãos, afirmou que toda sua vida foi na agricultura e nunca viu uma oportunidade assim tão perto. Seu Edson também é vendedor na feira do Mercado Municipal, aos sábados, disse que ficou surpreso, porque “é muito bom, uma feira aqui, pertinho da gente”.

O AgroAngelim deverá acontecer anualmente, no mesmo local, já que a facilidade de locomoção da população se tornou viável graças à planificação das estradas que antes apresentavam problemas para o transporte. O prefeito Dr. Erik em seu discurso, disse que ficou muito feliz porque viu que sua equipe de secretários e a equipe organizadora do evento foram muito coercitivos ao tentar, “pela primeira vez, uma feira como esta”. Para ele, “a equipe é uma demonstração de sintonia com seus sonhos e os sonhos da população, que aos poucos vai se realizando”.

Luis Carlos, também originário do povoado, ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais por 02 pleitos (08 anos) e diretor do mesmo por 16 anos, afirma “isso é fruto de uma integração regional dos que vivem nessa luta do dia a dia, trabalhando para segurar o pão de cada dia e também sustentar a alimentação da população”. Para Luis Carlos, a exposição ou feira, é uma ótima opção, porque ela ajuda o sertanejo a expor seus produtos e também ele recebe muito incentivo das secretarias. “Todos expondo juntos, o fruto aparece e as pessoas veem mais de perto a origem destes alimentos”.

Kátia Vieira, proprietária da Floricultura Bella Flor, não desprezou o convite e fez questão de expor as mais lindas e coloridas flores do deserto. Não só expôs os arbustos mas vendeu todas as 300 plantas que levou. Para a empresária, “é um grande incentivo, para poder valorizar, porque anualmente tem a grande feira que é o Agrobalsas, então a gente vê lá grandes produtores e o pequeno agricultor não tem nem acesso de expor numa daquelas. Então, hoje a secretaria de Agricultura vem abrindo as portas para o pequeno agricultor mostrar seu trabalho, para se sentir valorizado. Às vezes tem variedades de cultivares e ele sente orgulho de ter produzido aquilo. Hoje ele está tendo essa oportunidade, tá muito bonita a feira, estão de parabéns os organizadores, a iniciativa louvável e a gente até se surpreendeu, eu me surpreendi. Ficou lindo! Então, a gente vê aí que é o primeiro ano. E que ano após ano vai melhorar muito mais”.

O gerente do BNB já com sacolas de produtos da feira para o almoço e demais funcionários

Para o gerente do Banco do Nordeste do Brasil – BNB, em Balsas, Isaque Costa do Nascimento, o mais importante foi a união de todos da comunidade Angelim, que buscaram recursos com o intuito esta feira na comunidade. “Espero que outras comunidades também pensem assim”. O BNB é um grande financiador do pequeno agricultor, mas para que haja organização é preciso o engajamento de todos pelo mesmo objetivo. O gerente afirmou que no Brasil, 90% dos alimentos que chegam à nossa mesa vem da agricultura familiar, dos produtores que estão ao redor do município. Quem tem iniciativa, sai na frente e recebe o apoio disse Isaque. “E nós estamos prontos para apoiar toda iniciativa, desde que tenha organização e empreendedorismo”.

O prefeito Dr. Erik falou, em seu discurso, antes de elogiar o vice-prefeito Celso Henrique por ser um “grande apaixonado pelo Angelim e um grande idealizador”. Para o prefeito, este é um grande passo para incentivar o produtor a ganhar mais dinheiro, “assim, ele poderá comprar sua moto”. Dr. Erik, entusiasmado, já ordenou mais atrações para o próximo AgroAngelim, como estender mais a feira, com mais parceiros e shows com Mulequinho e Banda. Agradeceu a ida de alunos do Povoado Rio Peixe e dos professores, além de muita gente de outras regiões.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Moisés Coelho, acentuou que tem “uma grande admiração pelo prefeito e toda sua equipe, que estão prestando assistência em todas as áreas à população dos povoados e comunidades afastadas da cidade”. Moisés afirmou, ainda, que “por onde a gente anda, existiam muitos lugares que não via máquinas Patrol há, pelo menos, 20 anos e agora você vê que ele e seu vice têm olhado para o povo sertanejo”.

Na região do Angelim você pode encontrar limão de várias espécies e tamanhos, como este produzidos em escala.
O artesanato marcou presença, no AgroAngelim.

 

DEIXE UMA RESPOSTA