Cidade registra 96,4 homicídios para cada 100 mil habitantes. Entre 2005 e 2015, o Maranhão teve um aumento de 160% no número de assassinatos.

O Atlas da Violência, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) referentes a 2015, apontou São José de Ribamar como a 4ª cidade mais violenta do Brasil em número de homicídios. A cidade registrou 96,4 assassinatos para cada 100 mil habitantes.

Acompanhando esses números, o Maranhão foi o 4º estado em que houve um maior crescimento no número de assassinatos com um acréscimo de 160,7% no período que compreende entre 2005 e 2015, universo do estudo. Atrás apenas do Rio Grande do Norte (280%), Sergipe (167,6%) e Tocantins (164,7%).

No contexto nacional, os homicídios cresceram 22,7% em dez anos no país, aponta o estudo, que analisa os dados mais recentes do Ministério da Saúde, referentes ao ano de 2015, utiliza como critério a soma das taxas de homicídio e de mortes violentas com causa indeterminada (índice classificado pela sigla “MVCI”).

Apesar da predominância do Nordeste, o município que lidera este ranking é Altamira, no Pará. Em 2015, tinha pouco mais de 108 mil pessoas e uma taxa de homicídio somada com as MVCI calculada em 107 –quase dez pontos a mais do que Lauro de Freitas, na Bahia, que ficou na segunda colocação (97,7).

Veja a seguir o ranking das cidades mais violentas:

1º – Altamira (Pará), com taxa de 107 homicídios por 100 mil habitantes

2º – Lauro de Freitas (Bahia), taxa de 97,7

3º – Nossa Senhora do Socorro (Sergipe), com 96,4;

4º – São José de Ribamar (Maranhão), com 96,4;

5º – Simões Filho (Bahia), com 92,3;

6º – Maracanaú (Ceará), com 89,4;

7º – Teixeira de Freitas (Bahia), com 88,1;

8º – Piraquara (Paraná), com 87,1;

9º – Porto Seguro (Bahia), com 86,0;

10º – Cabo de Santo Agostinho (Pernambuco), com 85,3.

DEIXE UMA RESPOSTA