Garantidos em Mundial, atletas correm contra o tempo para conseguir patrocínio.

O fisiculturismo maranhense é um dos mais fortes do Brasil. E não é porque os atletas daqui possuem mais músculos do que os demais, e sim, pelos inúmeros títulos nacionais e internacionais do Maranhão nesta modalidade esportiva. Prova desta supremacia nacional se reflete na convocação para o Mundial deste ano: 10 fisiculturistas maranhenses foram convocados para representar a Seleção Brasileira no evento internacional que ocorrerá no início de novembro em Houston, nos Estados Unidos. São eles: Ribamar Galvão, Orlando Gomes, Zeca Marques, Letícia Melo, Luana Fernandes, Marcos Zuza, Wilson Maguila, Emerson Pinheiro, José Aguiar Neto e Wendel Alves. 01/10/2016 Seleção Brasileira terá dez maranhenses em Mundial .

A convocação dos maranhenses foi confirmada após o desempenho deles na edição de 2016 Campeonato Brasileiro de Fisiculturismo, realizado em Camaçari, na Bahia. O Maranhão contou com apenas dez atletas no evento e, todos, garantiram um lugar no Mundial dos Estados Unidos.

“É um orgulho muito grande saber que, hoje, somos os melhores atletas do Brasil pelo terceiro ano consecutivo. A Federação [Maranhense de Culturismo, Musculação e Fitness (FMCM)] se orgulha muito disso. Isso é fruto de muito trabalho que vem sendo feito a cada ano” , disse a vice-presidente da FMCM, Sheila Pinheiro.

No entanto, apesar dos resultados conquistados terem sido muito bons, o sentimento de quem pratica a modalidade no Estado é de que mais maranhenses poderiam ter subido ao pódio se tivessem tido oportunidade para isso. O problema é que a FMCM não contou com apoio para levar uma equipe maior para a disputa do Brasileiro.

“No Brasileiro fomos com dez atletas e, os dez conseguiram ser campeões e as vagas para o Mundial. Se tivéssemos patrocínio para mandar toda a equipe da Seleção Maranhense para o Campeonato Brasileiro, certamente mais atletas teriam sido convocados” , destacou Ribamar Galvão, um dos maranhense convocados para a Seleção Brasileira.

Patrocínio zero

esportess

Dos dez atletas convocados, seis deles vão disputar o Mundial pela primeira vez. De certa forma, este número mostra uma renovação de competidores e crescimento da modalidade no Estado. No entanto, ser convocado para representar o país em um evento internacional não representa o fim das dificuldades. Na verdade, parece ser o início delas. A participação de alguns destes atletas no evento de novembro nos Estados Unidos ainda é incerta. O motivo? Falta de patrocínio.

“A gente mostra que a federação está fazendo um trabalho de base muito importante porque nós, os veteranos, vamos parar de competir alguma hora e a gente vê a chegada dos novatos como um crescimento da modalidade e um trabalho bem feito da federação. Porém, esses atletas que foram convocados para a Seleção Brasileira, a gente ainda está com um ponto de interrogação em relação a alguns poderem ir devido à falta de patrocínio. Esse é o maior desafio” , explicou Ribamar Galvão.

Tendo no currículo um vice-campeonato e um terceiro lugar em mundiais, Orlando Gomes é tricampeão brasileiro de fisiculturismo e foi convocado para disputar o seu quarto Mundial. No entanto, apesar de ter boas chances de voltar a subir no pódio, Orlando encabeça a lista de fisiculturistas que ainda não sabem se poderão ir aos Estados Unidos em novembro por ausência de patrocínio. Mesmo com a indefinição, o momento é de seguir treinando forte.

“O sentimento que eu tenho é muito satisfatório porque é a quarta vez que eu estou querendo ir representar a nossa bandeira. Para mim é uma grande honra. Vou tentar trazer o título desta vez e, ao mesmo tempo, conseguir apoio para viajar” , disse.

Fonte: Imirante Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA